Brasil cai mais 4 posições no ranking de liberalismo econômico. E se aproxima do socialismo.

MAPA

Anualmente, desde 1995, o Heritage Foundation divulga o Index of Economic Freedom (Índice de Liberdade Econômica), que aponta o nível de liberalismo de quase todos os países do planeta (ficam de fora apenas os que não tornam públicos dados de suas economias). O instituto divulgou ontem o estudo de 2016, referente a análises colhidas até 2015, e mostra mais uma queda do Brasil no ranking. O país já havia descido 4 posições em 2015 e repetiu a queda neste ano. Ao todo, 186 países integram o estudo.

Pelos critérios do estudo – que utiliza 10 fatores quantitativos e qualitativos agrupados em quatro categorias – as economias mais livres do mundo, nesta ordem, são: Hong Kong, Cingapura, Nova Zelândia, Suíça, Austrália, Canadá, Chile, Irlanda, Estônia e Reino Unido. Na ponta oposta estão: Argentina (169º), Guiana Equatorial (170º), Irã (171º), República do Congo (172º), Eritrea (173º), Turquemenistão (174º), Zimbábue (175º), Venezuela (176º), Cuba (177º) e Coreia do Norte (178º).

O Brasil é o 122º colocado no ranking de 2016. O país já caiu 22 posições na comparação com a edição de 2013, que utiliza dados econômicos de até 2012.

De 1995 até 2011, a taxa de liberdade econômica do Brasil cresceu, mas num ritmo menor que o de outros países. Em 2012 e 2014 o país registrou uma tendência de queda:

O estudo

O Instituto Heritage organiza o ranking com base no desempenho dos países analisados em quatro grandes áreas: 1 – Império da Lei (Direitos de propriedades, liberdade de corrupção); 2 – Limite do Governo (liberdade fiscal, gastos do governo); 3 – eficiência regulatória (liberdade de abrir negócios, liberdade trabalhista e liberdade monetária) e 4 –Abertura do Mercado (liberdade para fazer negócios, liberdade para investimentos e liberdade para financiamento).

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

5 COMENTÁRIOS

  1. Venho acompanhando este ranking há um tempo e sabia que isso aconteceria. O fato é um só: enquanto o PT continuar à frente do país, continuaremos caindo cada vez mais. É o preco a se pagar por uma população idiotizada que se vende por esmolas estatais, e não me refiro só aos miseráveis do Bolsa Família, mas todos aqueles que veem no governo (em vez de ver no mercado e no trabalho) a solução para os seus problemas.

    Só faço uma observação. O Brasil não está se aproximando do socialismo. O Brasil JÁ É socialista faz tempo, pois tem um Estado altamente interventor e que consome metade de tudo o que se produz. Estamos nos aproximando é do comunismo descarado mesmo. Com um Judiciário aparelhado e uma imprensa comprada, já vivemos em uma ditadura velada e só não percebe isso quem não quer.

    • Já que estamos em época de Carnaval, na verdade essa Ditadura está fantasiada de “Democracia”. Aliás, fazendo menção ao ilustre filósofo e sociólogo ítalo-argentino, José Ingenieros, essa Pseudo-Democracia não passa de uma Mediocracia (Poder exercido pelos medíocres).

    • Caro coleguinha, perceba que na reportagem a época em que houve crescimento é justamente na Era PT. Os índices começaram a cair a partir de 2012 e a tendência é cair,afinal um dos quarto medidores é Limite do Governo que só vem fazendo merda. E não, não sou PTista, sou apartidário mas certas coisas são fáceis de perceber!

      • estamos ainda na era pt meu caro. esse “novo” governo que aí está não fez nem 6 meses. o Brasil nunca teve políticas genuinamente liberais.

  2. Olá, Camilo.

    Olhar esse ranking é uma das coisas que mais gosto de fazer. Em novembro do ano passado, estive no Uruguai. Você não imagina o tamanho da felicidade que senti ao ver que aquele país estava na 43ª posição, enquanto o Brasil aparecia na 118ª, 75 abaixo.

    E, agora, estamos ainda mais atrás deles: caímos quatro lugares, enquanto eles subiram dois.

    Uma correção: o nome do país em 170º lugar está errado. O certo seria Guiné Equatorial, e não Guiana.

    Mas eu entendo. Em inglês, o país se chama Equatorial Guinea. Talvez o A no final lhe tenha levado a confundir.

    Mas não é Guiana. É Guiné. Guiné Equatorial. Que foi tema do desfile da Beija-Flor de Nilópolis no último Carnaval. Desfile que foi alvo de críticas por ter sido financiado pela ditadura socialista no país africano.

    Aliás, veja bem: Guiana é aqui na América do Sul. Guiné é na África. Da próxima vez, tome cuidado para não se confundir.

    Saudações do amigo Tuba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here