Home Notícias Criadora da “ideologia de gênero” virá ao Brasil em evento que visa...

Criadora da “ideologia de gênero” virá ao Brasil em evento que visa atualizar a Escola de Frankfurt

O Sesc Pompeia abrigará, entre os dias 7 e 9 de novembro de 2017, o seminário internacional Os Fins da Democracia / The Ends Of Democracy. De acordo com a descrição do evento, ele seguirá “o espírito da abordagem crítica formulada pela geração frankfurtiana da teoria crítica e reunirá filósofos, sociólogos, antropólogos, cientistas políticos e psicanalistas de vários países para abordar a necessidade de uma reatualização da teoria crítica à luz dos presentes desafios políticos”. Em outras palavras: o evento visa atualizar a Escola de Frankfurt.

O seminário é organizado pelo Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP), em colaboração com a Universidade da Califórnia em Berkeley (UC Berkeley) – principal sede do pensamento da Escola de Frankfurt na atualidade – e é o segundo encontro do ciclo de conferências do “Convênio Internacional de Programas de Teoria Crítica”. A vinda de todos os palestrantes internacionais é financiada pela fundação americana Andrew W. Mellon Foundation.

A abertura e o encerramento do evento contarão com a participação da doutora em Filosofia pela Universidade Yale e professora de Retórica e Literatura Comparada da UC Berkeley, Judith Butler, criadora da anti-científica “ideologia de gênero”, a qual define que “as ações apropriadas para homens e mulheres foram transmitidas para produzir uma atmosfera social que mantém e legitima a existência aparentemente natural de dois gêneros” (como descreve em seu livro “Performative Acts and Gender Constitution, de 1988). Sua obra mais conhecida, entretanto, é “Problemas de Gênero – Feminismo e a Subversão da Identidade” (1990), onde Butler mistura Freud, Simone de Beauvoir, Jacques Lacan e Michel Foucault para afirmar: o gênero, o sexo e a sexualidade seriam “construídos culturalmente” de acordo com o que a sociedade permite que seja visto como coerente e natural, em uma “ordem compulsória”. Desta forma, seria necessário “desconstruir as ligações entre sexo e gênero”, ignorando a biologia, para que os gêneros sejam “flexíveis e de flutuação livre”, o que se tornou a base da teoria queer, também conhecida como “ideologia de gênero”.

Uma petição na Internet pede que o SESC Pompeia cancele a presença de Judith Butler no evento e até o momento conta com mais de 27 mil assinaturas.

8 COMMENTS

  1. Psicanalistas ? Serio que alguem ainda leva o maior charlatao da Historia ( Sigmund Freud) a serio e a religião psicanalítica como algo válido?

  2. O nome do seminário internacional é “The ends of democracy”. Acredito que a real intenção deles é retirar o “s” desta frase.

  3. Não queremos esse tipo de gente em nosso meio, pois só prejudica nossas crianças com essas filosofias loucas. Meus filhos estão na escola pra aprender matemática, português etc, Nunca pra aprender essa bosta de ideologia.

  4. O que Deus fez esta feito.
    Ideologia de Génesis, macho e fêmea os criou.
    Não precisamos ouvir essas porcarias que vem direto do inferno para perturbar nossos filhos.
    Já temos Deus em nossas vidas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here