DOE

Criadora da “ideologia de gênero” virá ao Brasil em evento que visa atualizar a Escola de Frankfurt

O Sesc Pompeia abrigará, entre os dias 7 e 9 de novembro de 2017, o seminário internacional Os Fins da Democracia / The Ends Of Democracy. De acordo com a descrição do evento, ele seguirá “o espírito da abordagem crítica formulada pela geração frankfurtiana da teoria crítica e reunirá filósofos, sociólogos, antropólogos, cientistas políticos e psicanalistas de vários países para abordar a necessidade de uma reatualização da teoria crítica à luz dos presentes desafios políticos”. Em outras palavras: o evento visa atualizar a Escola de Frankfurt.

O seminário é organizado pelo Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP), em colaboração com a Universidade da Califórnia em Berkeley (UC Berkeley) – principal sede do pensamento da Escola de Frankfurt na atualidade – e é o segundo encontro do ciclo de conferências do “Convênio Internacional de Programas de Teoria Crítica”. A vinda de todos os palestrantes internacionais é financiada pela fundação americana Andrew W. Mellon Foundation.

A abertura e o encerramento do evento contarão com a participação da doutora em Filosofia pela Universidade Yale e professora de Retórica e Literatura Comparada da UC Berkeley, Judith Butler, criadora da anti-científica “ideologia de gênero”, a qual define que “as ações apropriadas para homens e mulheres foram transmitidas para produzir uma atmosfera social que mantém e legitima a existência aparentemente natural de dois gêneros” (como descreve em seu livro “Performative Acts and Gender Constitution, de 1988). Sua obra mais conhecida, entretanto, é “Problemas de Gênero – Feminismo e a Subversão da Identidade” (1990), onde Butler mistura Freud, Simone de Beauvoir, Jacques Lacan e Michel Foucault para afirmar: o gênero, o sexo e a sexualidade seriam “construídos culturalmente” de acordo com o que a sociedade permite que seja visto como coerente e natural, em uma “ordem compulsória”. Desta forma, seria necessário “desconstruir as ligações entre sexo e gênero”, ignorando a biologia, para que os gêneros sejam “flexíveis e de flutuação livre”, o que se tornou a base da teoria queer, também conhecida como “ideologia de gênero”.

Uma petição na Internet pede que o SESC Pompeia cancele a presença de Judith Butler no evento e até o momento conta com mais de 27 mil assinaturas.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!