Crise gerada pelo estado grego leva adolescentes a se prostituírem por dois euros

Um estudo mostra que aumentou o número de garotas de programa na Grécia, resultado da crise econômica causada pelos anos de crédito farto tomado pelo estado grego após a entrada na União Europeia e subsequente aumento populista do tamanho do estado. Segundo o autor do estudo e professor da Universidade de Panteion, Gregory Lazos, as novas garotas de programa aceitam se prostituir muitas vezes em troca de um sanduíche ou de alguma comida.

“Algumas mulheres se prostituem por uma torta ou sanduíche pois estão com muita fome”, conta Lazos. O preço de um programa no início da crise econômica do país era de R$ 154 (€50). Hoje, é possível encontrar mulheres que cobram até R$ 9 (€2). Lazos realizou a pesquisa por três anos, e já havia escrito outros trabalhos sobre o comércio sexual no país.

Com informações da Espreso TV e Rede TV

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here