DOE

Crise gerada pelo estado grego leva adolescentes a se prostituírem por dois euros

Um estudo mostra que aumentou o número de garotas de programa na Grécia, resultado da crise econômica causada pelos anos de crédito farto tomado pelo estado grego após a entrada na União Europeia e subsequente aumento populista do tamanho do estado. Segundo o autor do estudo e professor da Universidade de Panteion, Gregory Lazos, as novas garotas de programa aceitam se prostituir muitas vezes em troca de um sanduíche ou de alguma comida.

“Algumas mulheres se prostituem por uma torta ou sanduíche pois estão com muita fome”, conta Lazos. O preço de um programa no início da crise econômica do país era de R$ 154 (€50). Hoje, é possível encontrar mulheres que cobram até R$ 9 (€2). Lazos realizou a pesquisa por três anos, e já havia escrito outros trabalhos sobre o comércio sexual no país.

Com informações da Espreso TV e Rede TV

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!