Deputados aprovam extinção do bolsa empresário do BNDES

O Plenário aprovou há pouco a Medida Provisória 777/2017, que muda os juros de financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A MP extingue a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) e cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) para os financiamentos concedidos. A nova taxa será aplicada nos empréstimos a partir de 1º de janeiro de 2018.

De acordo com a MP, a TLP terá como base juros de mercado vinculados a um título do Tesouro Nacional (NTN-B) mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A nova TLP extingue os juros subsidiados pelo Tesouro Nacional – ou seja, pelos pagadores de impostos brasileiros – do BNDES, acabando com o “bolsa empresário” que levou à política de “campeões nacionais” dos governos do Partido dos Trabalhadores (PT), cujos resultados foram o financiamento de grandes empresas como JBS, Odebrecht, Grupo X (Eike Batista), OAS e similares.

BNDES: o banco dos grandes empresários corporativistas
BNDES: o banco dos grandes empresários corporativistas

A manutenção do “bolsa empresário” foi defendida pelo PCdoB, PSOL e PT, os quais apresentaram destaques para alterar o projeto. Os destaques do PCdoB e PSOL foram rejeitados, enquanto o destaque do PT será votado na próxima terça-feira (29).

O projeto deve ser aprovado pela Câmara e pelo Senado até o dia 06 de setembro a fim de que entre em vigor. Do contrário, a Medida Provisória se tornará inválida.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here