Distribuição de 115 mil cartilhas muçulmanas pode captar 7 milhões via Lei Rouanet

A farra com o dinheiro dos pagadores de impostos feita pelo Ministério da Cultura (MinC) continua. O MinC ofereceu, ainda sob o governo Dilma Rousseff, parecer favorável para a captação via Lei Rouanet de R$ 7.095.007,39 para a organização da exposição “1001 Invenções: descobrindo o duradouro legado da civilização muçulmana”, idealizada pelo “1001 Inventions Ltda”, de Londres (Reino Unido), a ser realizada no “Catavento Cultural e Educacional”, em São Paulo, no período de 29/08/2017 a 03/12/2017. Resta apenas que a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) aprove o parecer em sua 245a reunião, a qual deve acontecer nos próximos dias 7 a 9 de junho, em Brasília.

De acordo com a justificativa oferecida pelo projeto (e aprovada pelo MinC), “O projeto foi idealizado por Ahmed Salim, um jordaniano radicado em Londres, com a finalidade de descortinar esse passado (muçulmano) encoberto pelos acontecimentos atuais e pelo próprio modo como foi contada a história ocidental.” Além da exposição, que deve durar três meses, o projeto também prevê a entrega de 115 mil cartilhas para os estudantes de 7 a 17 anos que visitarem a exposição.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

14 COMENTÁRIOS

  1. Uma cartilha para promover a cultura islâmica Abássida que foi destruída pelos mongóis e nunca mais se recuperou. Seus descendentes não são dignos desta cultura.

  2. TUDO QUE JÁ FOI DESCOBERTO E DITO É QUE O MINC DA DILMA, DO LULA, E DO PT, SÓ FIZERAM ROUBAR E DESVIAR O DINHEIRO PÚBLICO. HOJE, COM MINC OU SEM MINC, O PRESIDENTE MICHEL TEMER PRECISA DEFINITIVAMENTE ACABAR COM O ROUBO, REDUZIR O ORÇAMENTO, E COIBIR A INTERFERÊNCIA DOS BANDIDOS ARTISTAS, VAGABUNDOS, QUE JÁ FORAM CITADOS NAS REPORTAGENS E COMENTÁRIOS PERTINENTES AO TEMA. SE NÃO FOR POSSÍVEL, QUE SUSPENDA A FUNÇÃO DO MINC ATÉ QUE OS BANDIDOS SEJAM PRESOS.

  3. Quem fala mal da lei Rouanet deveria falar mal também do patrocínio aos esportes, não apenas aos esportes olímpicos (o volei por exemplo só existe por causa do patrocínio do BB), mas principalmente do futebol, que é a maior fonte de corrupção e lavagem de dinheiro deste pais. Para financiar os cartolas aprovaram até o refinanciamento das dívidas dos clubes, como se não bastasse os altos salários de jogadores e os ladrões que dirigem os clubes.
    Quando o Collor extinguiu a Embrafilme todos os atores, produtores, diretores e pessoal de apoio que viviam de cinema ficaram sem emprego. Depois de muito negociar foi criada a Lei Rouanet, que, ao contrário do que pensam os desavisados, não foi criada pelo PT. O PT a usou como instrumento de aparelhamento, que é outra coisa, mas daí a achar que vai arrumar empresa séria para financiar zé ninguém é grave engano. Empresas querem associar suas marcas a artistas consagrados.
    O que houve muito foi empresas “amigas” soltarem dinheiro para os “amigos” do rei.

    • E nós falamos. Se dependesse de nós não haveria qualquer patrocínio ou propaganda estatal. Artistas que se financiem como todos os outros mortais: atraindo público para o que fazem.

  4. É a FARRA DA MÃE JOANA, todo mundo enfiando as mãos, os braços e o corpo na Lei do Frances Rounet, que é a fachada da roubalheira e MUITA CORRUPÇÃO, fora claro a PROPINA PETISTA, em torno aí de uns 50% pro Partideco dos cumpanheiro Ladrão.

    No mais, é a jogada de grana no Esgoto, aliás, nas Ferraris do Luan Santana, na mamação de Claudia Leite e dos baianos, os famosões tudo montado na linha de Produção da Grana que sai do MINC e todo mundo nas tetas da pobreza do povo e da riqueza pra ele, esse é o Comunismo, sempre foi e será:LIXUUUUUUUUUUUUUUUUUUUS

  5. Quem fala mal da Lei Rouanet, ou não tem conhecimento a respeito ou não deve ter restituição e/ou abatimento no seu IR, porque é disso que ela trata (desconto no IR). Pessoa jurídica pode abater até 4%, enquanto pessoa física, 6%. Além disso, quem investe pela Lei Rouanet está fazendo exatamente isso o que o senhor aí de cima falou, porque os recursos deixam de se destinar ao Governo, para continuar na iniciativa privada. Ou seja, ganha o empresariado, que tem seu nome divulgado, ganha o Estado, que pode gastar menos nesse setor, ganha o artista, que consegue levar seu projeto adiante e ganha o público, que passa a ter acesso aos eventos culturais mais facilmente. Ainda assim, é muito difícil de se conseguir captar tudo o que é aprovado, justamente porque o dinheiro ainda é da empresa. A Lei Rouanet não se apropria de dinheiro dos cofres públicos. Quem faz isso é gente corrupta.

    • O abatimento é de 100% do valor entregue ao contemplado, limitado até 4% do valor total de impostos que a empresa deva recolher. Ganham os artistas famosos, como Luan Santana que anda de avião particular, perdem os artistas independentes que encontram o mercado inflacionado, perde o público que paga duas vezes pelo produto e perde a população que não tem interesse em consumir os produtos culturais com chancela estatal.

    • Nunca ouvi tantas besteiras na minha vida. Ou são ingênuos de verdade ou coisa pior, para não dar o devido adjetivo. Vocês realmente acreditam que o dinheiro investido nessas pseudo culturas têm origem de isenção de impostos?Ou se fornece uma NF “fria” para esquentar uma doação feita para esquentar doações e favores, em que a maior parte do dinheiro não vai para onde se afirma ir, mas para um caixa 2…Como vocês acham que eles esquentam doações de empresas que ganham licitações irregularmente.
      É verdade, o conhecimento é o poder….Então vão buscá-lo, sendo mais inteligentes e pensando nas razões pela qual ha ´tanta luta pela tal lei.

  6. Quem fala mal da Lei Rouanet, ou não tem conhecimento, ou sonega impostos, ou não tem restituição e/ou abatimento do seu IR, porque é disso que ela trata (desconto no IR). Pessoa jurídica pode abater até 4%, enquanto pessoa física, 6%. Além disso, quem investe pela Lei Rouanet está fazendo exatamente isso o que o senhor aí de cima falou, porque os recursos deixam de se destinar ao Governo, para continuar na iniciativa privada. Ou seja, ganha o empresariado, que tem seu nome divulgado, ganha o Estado, que pode gastar menos nesse setor, ganha o artista, que consegue levar seu projeto adiante e ganha o público, que passa a ter acesso aos eventos culturais mais facilmente. Ainda assim, é muito difícil de se conseguir captar tudo o que é aprovado, justamente porque o dinheiro ainda é privado.

    • Rafael Mangualde, quem não sabe de nada ,é vc!!!!O dinheiro deveria ser aplicado para melhoria da qualidade de vida da população, no entanto, é destinado a artistas que não precisam e cobram ingressos normalmente.Muitos projetos são irrelevantes. A leis Rouanet tem muitas distorções, sim!!!

  7. Se eu entendi o como funciona a Lei Rouanet, ela e um abono fiscal para empresas ou pessoas físicas que desejam investir em cultura (O grande destaque da Lei Rouanet é a política de incentivos fiscais que possibilita empresas (pessoas jurídicas) e cidadãos (pessoa física) aplicarem uma parte do IR (imposto de renda) devido em ações culturais. Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_Rouanet ). Melhor investir em algo que vai aumentar o conhecimento de um povo tao carente como o do Brasil do que colocar o dinheiro na mão de corruptos que dizem fazer o melhor para o pais, mas vemos como a saúde, educação e etc estão sucateado e abandonados.
    Precisamos entender a cultura muçulmana sim, não para ser mais complacente com atentados terroristas ( que foi inventado pelos judeus ) ou intolerância religiosa, que no Brasil já é praticada sem nenhum tipo de vergonha, mas como cultura, conhecimento, enriquecimento. Somo um Pais “Laico” e com uma fauna religiosa rica.
    Sou cristão, praticante e muito indignado com artigos sensacionalistas e falcas verdades. Precisamos mesmo e acabar com a corrupção, com a intolerância religiosa, com a bolha do gasto publico. Abrir a mente de uma População que esta a passos largos voltando a idade do pão e circo, que se acostumou com a morte, a fome, a prostituição. Acompanho o ILISP e vejo muito conteúdo relevante e gosto de beber desta fonte, mas a imparcialidade e a elucidação do que se trata o conteúdo da informação deve ser o principal pilar. Como já dizia Francis Bacon, “O conhecimento é poder”.

    • Melhor ainda é deixar o dinheiro no bolso das pessoas ao invés de tomá-lo por meio de impostos para depois fazer “benesses” aos escolhidos pelo governo. A Lei Rouanet tem que ser extinta, que cada um financie o que quiser com recursos totalmente privados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here