O curioso fenômeno da esquerda que descobriu que muros são ruins

Um fenômeno curioso tem acontecido na esquerda brasileira e mundial.

Aqueles que falam contra a ideia de um muro entre Estados Unidos e México “esquecem” de dizer que um terço da fronteira dos Estados Unidos com o México já possui muros, cercas ou monitoramento contínuo feitos pelo governo americano.

Algo iniciado, vejam só… por Bill Clinton, marido de Hillary Clinton.

E coincidentemente, aqueles que criticam Trump por ser contra a imigração são os mesmos que há 60 anos se calam sobre a ilha-prisão chamada Cuba, que proíbe 11 milhões de pessoas de emigrarem, fazendo com que aqueles que desejem uma vida melhor para si ou para sua família tenham que colocar a vida em jogo para fazer uma travessia pelo mar de 145 quilômetros em cima de uma jangada ou balsa improvisada, em busca de uma vida melhor no capitalismo opressor americano.

Os mesmos que também se calam há 70 anos sobre a Coreia do Norte, que condenou 24 milhões de habitantes a viverem num regime ditatorial prisional totalmente isolado do resto do mundo, com uma das fronteiras mais fortemente vigiadas e armadas pelo governo, e onde cada fugitivo capturado é “recompensado” com uma bala na cabeça ou trabalhos forçados em gulags que deixariam Stalin com inveja.

Os mesmos que também se calaram quando a Venezuela fechou sua fronteira com a Colômbia no ano passado, obrigando 30 milhões de pessoas a viverem na miséria e na fome, e que agora divulgam com aquela timidez quando essa fronteira é eventualmente aberta ou quando os venezuelanos fogem para Roraima em busca de uma vida melhor (!) no sistema socialista fabiano brasileiro.

Os mesmos que passaram 28 anos calados sobre o Muro de Berlim, símbolo da divisão do mundo entre o avanço capitalista e o atraso socialista, e que ruiu em um 09 de novembro.

Os mesmos que passaram décadas chamando de fascistas, reacionários, “extrema-direita”, feios, bobos, chatos e similares os únicos que são contra todos esses muros, seja nos Estados Unidos, em Cuba, na Coreia do Norte ou na Venezuela, e que hoje ganham cada vez mais espaço e apontam na cara dessa esquerda a hipocrisia que possuem.

Sim, esses malditos liberais.

13 COMENTÁRIOS

  1. Não precisa ser de esquerda para ser contra um muro! Se a esquerda agora é contra muros, porque a direita os defende?

  2. Terroristas árabes? Quem são os invasores, uma nação errante que nunca teve um território, sua própria história é feita de invasões e fugas!

  3. São os mesmos que também vociferavam contra a construção de um muro por Israel, para se defender de terroristas árabes.

  4. Bem,
    Utopicamente não deveríamos precisar de muros. Mas as vezes são um mal necessário. Quem sente a necessidade de murar sua propriedade deve saber disso.
    Da mesma forma se um governo – que em tese é representante legítimo de um povo – entende que deva vigiar melhor suas fronteiras, não vejo muito como criticar.
    Agora, o que este texto não deixa claro é que existe uma esmagadora diferença entre um muro que impede que pessoas não autorizadas entrem dos muros para os quais a esquerda tende a fazer vista grossa: os que impedem que o povo saia. Este último é moralmente indefensável.
    O texto, até pelo site em que se encontra, dá enfase aos liberais. Mas conservadores também não apoiam este ‘segundo tipo de muro’ e duvido que simplesmente gostem do primeiro. Eu mesmo preferiria viver num bairro tranquilo onde muros fossem dispensáveis. Mas sei que não moro. Então minha propriedade é murada.

  5. Não vejo problema nenhum em refletir e voltar atrás! A humanidade deveria mesmo evoluir! O mal maior é ficar parada no tempo ou tentar voltar a repetir os mesmos erros do passado, não acham?

    • Claro Maria Augusta, se essa esquerda idiota principalmente essa mídia tendenciosa e má intencionadas estivessem realmente refletindo e voltando atrás, mas não é o que acontece todos esses que condenam o Muro dos EUA não se insurgente nem de maneira tímida as proibições que cidadãos de Cuba ou Coreia do Norte, saiam de seus países, não fazem essa reflexão histórica condenando o muro de Berlim, só condenam o que lhes convém.
      Minha cara ou você é má informada e nem leu o artigo para opinar, ou é outra má intencionada e hipócrita.

  6. Existe uma enorme diferença entre um ser humano de fato “pensante” que analisa a situação e consegue diferenciar os dois lados da realidade proposta e existem também os #BURROS_MOTIVADOS, que insistem em usar a #Liberdade de expressão, para falar qualquer porcaria que vier a mente.
    É muito fácil, ter uma visão correta de mundo, morando no quarto da casa dos pais, sendo bancado por papai e mamãe!
    FALAR é muito fácil, Fazer acontecer é que é a parte complicada da história!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here