Revolução socialista: Venezuela expropria fábrica de papel higiênico

O governo venezuelano ordenou nesta segunda-feira a ocupação da empresa americana Kimberly-Clark, que encerrou sua produção de artigos de higiene pessoal alegando uma piora das condições econômicas.

“Vamos assinar a solicitação que nos foi feita pelos trabalhadores, onde apresentaremos (…) a ocupação imediata da entidade de trabalho Kimberly-Clark da Venezuela (…) por parte dos trabalhadores”, disse o ministro do Trabalho, Oswaldo Vera, no prédio da companhia na cidade de Maracay, que produz especialmente papel higiênico.

No último sábado, a Kimberly-Clark anunciou a paralisação das suas operações falando sobre uma “carência de divisas” para adquirir matéria-prima e “o rápido aumento da inflação”. Segundo um comunicado da multinacional, esse fatores tornam “impossível operar” no país.

O governo da Venezuela já havia expropriado antes armazéns e supermercados do país com o propósito de acabar com a escassez de produtos, no entanto, desde então, a situação no país apenas piorou.

 

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

4 COMENTÁRIOS

  1. Nada de insólito! A Venezuela é uma ditadura presidencialista de extrema esquerda, cognominada de bolivariana e castrista, que já expropriou quase todo o seu tecido econômico, culminando em uma Venezuela falida.
    Nem a Assembleia Nacional da Venezuela, embora tenha uma maioria absoluta de dois terços, consegue exercer o poder legislativo na Venezuela. Até o ditador Maduro considera o fechamento do legislativo, com o apoio judicial do corrupto e chavista supremo tribunal venezuelano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here