Terrorista de esquerda acusa a PM de explodir sua mão com bomba de efeito moral

O terrorista  de esquerda, que tentou lançar um “rojão” caseiro contra os policias durante uma manifestação em Brasília, culpou os policiais pela explosão que dilacerou sua mão. Segundo a versão do criminoso, os policiais haviam jogado uma bomba de efeito moral no meio da manifestação e ele teria pegado com a mão para retirar do local, momento em que aconteceu a explosão.


No entanto, a versão do criminoso é comprovadamente inválida, pois bombas de efeito moral explodem em menos de 1,5 segundos após seu lançamento, tempo insuficiente para pegá-las com a mão. Além disso, segundo informações da própria fabricante, Condor Indústria Química, bombas de efeito moral causam apenas  susto e normalmente não ferem.  O corpo da bomba é produzido com um plástico especial, que se desintegra evitando a formação de estilhaços.


A perícia também encontrou  a mais de 10 metros do local do acidente estilhaços de aerosol, que provavelmente são do artefato explosivo que dilacerou a mão do terrorista. Trata-se de um “artefato explosivo improvisado, à base de embalagem de desodorante aerosol”.


 
Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

2 COMENTÁRIOS

  1. Tudo que eles precisavam era que alguém tomasse um tiro e ficasse ferido, se morresse talvez até melhorasse a narrativa. Uma pena para eles que a única pessoa que realmente se fodeu foi porque foi burro demais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here