DOE

09 de novembro de 1938: a noite convenientemente esquecida pela mídia mundial

Em 09 de novembro de 1938 aconteceu uma das noites mais tristes da história da humanidade e que foi convenientemente esquecida pela mídia mundial. Ela se chama Kristallnacht. A Noite dos Cristais.

Nessa noite, sinagogas, lojas, escolas, hospitais, cemitérios e habitações sob propriedade de judeus foram destruídas e milhares foram agredidos e presos por professarem a fé judaica na Alemanha e na Áustria, então sob controle alemão.

Coordenadas diretamente por Joseph Goebbels – ministro da propaganda do governo nazista – a pedido de Adolf Hitler, as tropas de assalto paramilitares nazistas (oficialmente “sem ligação” com o governo) em poucas horas mataram 91 judeus, prenderam 30 mil, destruíram 7500 lojas e transformaram em pó as 267 sinagogas existentes na Alemanha.

Entretanto, você não viu absolutamente ninguém falando sobre esta data. Por que?

Um dos motivos pode ser o antissemitismo velado da esquerda que domina a mídia mundial. Mas creio que não seja o único.

Há um outro motivo maior, o que tornou essa noite possível: o desarmamento.

Para citar o próprio Hitler, “o erro mais idiota que (os nazistas) poderiam fazer seria permitir que as ‘raças inferiores’ tivessem armas”. E foi assim que procederam: uma das primeiras medidas que Hitler tomou ao chegar ao poder, em 1933, foi buscar o desarmamento de pessoas “não confiáveis”, principalmente… judeus.

A nova legislação desarmamentista levou milhares de casas a serem revistadas pela polícia – permitindo a identificação daqueles que eram judeus – com a desculpa de apreender armas “ilegais” (sem permissão de posse dada pelo governo). Até a casa de verão de Albert Einstein foi alvo de uma busca e apreensão que encontrou uma perigosa faca de cozinha.

Em 1935, a Gestapo – o serviço secreto nazista – passou a impedir a emissão de autorizações de compra e venda de armas para qualquer judeu. E no dia 18 de março de 1938, o Waffengesetz, a nova lei nazista sobre armas, autorizou o porte de armas sem necessidade de autorização governamental para membros para… as tropas de assalto paramilitares do regime.

E foi assim que, oito meses depois, as informações sobre as buscas feitas nas casas de judeus, agora desarmados, foram utilizadas pelas tropas paramilitares nazistas, fortemente armadas, para realizar a Noite de Cristais.

E foi assim, por meio do desarmamento, que começou o massacre que viria a ser conhecido como Holocausto e que vitimou entre 6 e 11 milhões de judeus.

Agora você já sabe porque a mídia mundial esqueceu essa noite.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!