DOE

09 de novembro de 1938: a noite convenientemente esquecida pela mídia mundial

Em 09 de novembro de 1938 aconteceu uma das noites mais tristes da história da humanidade e que foi convenientemente esquecida pela mídia mundial. Ela se chama Kristallnacht. A Noite dos Cristais.

Nessa noite, sinagogas, lojas, escolas, hospitais, cemitérios e habitações sob propriedade de judeus foram destruídas e milhares foram agredidos e presos por professarem a fé judaica na Alemanha e na Áustria, então sob controle alemão.

Coordenadas diretamente por Joseph Goebbels – ministro da propaganda do governo nazista – a pedido de Adolf Hitler, as tropas de assalto paramilitares nazistas (oficialmente “sem ligação” com o governo) em poucas horas mataram 91 judeus, prenderam 30 mil, destruíram 7500 lojas e transformaram em pó as 267 sinagogas existentes na Alemanha.

Entretanto, você não viu absolutamente ninguém falando sobre esta data. Por que?

Um dos motivos pode ser o antissemitismo velado da esquerda que domina a mídia mundial. Mas creio que não seja o único.

Há um outro motivo maior, o que tornou essa noite possível: o desarmamento.

Para citar o próprio Hitler, “o erro mais idiota que (os nazistas) poderiam fazer seria permitir que as ‘raças inferiores’ tivessem armas”. E foi assim que procederam: uma das primeiras medidas que Hitler tomou ao chegar ao poder, em 1933, foi buscar o desarmamento de pessoas “não confiáveis”, principalmente… judeus.

A nova legislação desarmamentista levou milhares de casas a serem revistadas pela polícia – permitindo a identificação daqueles que eram judeus – com a desculpa de apreender armas “ilegais” (sem permissão de posse dada pelo governo). Até a casa de verão de Albert Einstein foi alvo de uma busca e apreensão que encontrou uma perigosa faca de cozinha.

Em 1935, a Gestapo – o serviço secreto nazista – passou a impedir a emissão de autorizações de compra e venda de armas para qualquer judeu. E no dia 18 de março de 1938, o Waffengesetz, a nova lei nazista sobre armas, autorizou o porte de armas sem necessidade de autorização governamental para membros para… as tropas de assalto paramilitares do regime.

E foi assim que, oito meses depois, as informações sobre as buscas feitas nas casas de judeus, agora desarmados, foram utilizadas pelas tropas paramilitares nazistas, fortemente armadas, para realizar a Noite de Cristais.

E foi assim, por meio do desarmamento, que começou o massacre que viria a ser conhecido como Holocausto e que vitimou entre 6 e 11 milhões de judeus.

Agora você já sabe porque a mídia mundial esqueceu essa noite.

Compartilhe nas redes sociais:

Mais Recentes

Jaboatão dos Guararapes se torna a cidade com mais Liberdade para Trabalhar do Brasil com apoio do ILISP
No dia 13 de novembro de...
Presidente do ILISP conversa com governador de Goiás para aumentar Liberdade para Trabalhar no estado
O presidente do ILISP Marcelo Faria...
Projeto do ILISP é considerado um dos 6 melhores do mundo e concorrerá a prêmio mundial
O projeto Liberdade para Trabalhar do...
Estado do Paraná regula Lei de Liberdade Econômica com apoio do ILISP
O governador Carlos Massa Ratinho Junior...
Bagé-RS recebe prêmio como município com mais Liberdade para Trabalhar no Brasil
A cidade de Bagé, no Rio...
Fórum Liberal 2023: Boa Vista-RR recebe prêmio de capital com mais Liberdade para Trabalhar
A capital de Roraima, Boa Vista,...