Como a lista de bilionários brasileiros mostra que não somos um país capitalista

Se juntássemos o patrimônio de todos os brasileiros (31) que têm mais de 1 bilhão de dólares (de acordo com a Forbes) teríamos 140,8 bilhões de dólares. Um valor menor do que o BNDES torrou por aí nos anos Lula-Dilma (boa parte justamente com as empresas dos bilionários na lista), menor do que a dívida de uma única empresa de controle estatal chamada Petrobrás e infinitamente menor do que a arrecadação (roubo) estatal de 600 bilhões de dólares *por ano* do governo brasileiro.

E sabe por que NENHUM deles defende livre mercado, ao contrário dos liberais? Vejamos.

Os três herdeiros das Organizações Globo – uma concessão estatal, como todas as televisões e rádios do país – por exemplo, têm $12,9 bi no total.

Banqueiros vivendo às custas do cartel criado pelo Banco Central? Um monte. Safra ($17,2 bi), os quatro irmãos Moreira Salles (herdeiros do Unibanco, agora Itaú: $11,2 bi no total), Aloysio de Andrade ($1,9 bi, ex-Banco Real), Andre Esteves ($1,6 bi), Julio Bozano ($1,6 bi, ex-Bozano, Simonsen) e Alfredo Villela Filho (maior acionista do Itau SA, $1 bi).

Regina de Camargo, Renata de Camargo e Rossana Camargo ($5,7 bi no total) denunciam a origem da fortuna pelo sobrenome: são herdeiras da Camargo Corrêa, uma das principais envolvidas na malha de corrupção investigada pela Lava Jato. E não são as únicas: fora Andre Esteves, que chegou a ser preso, Carlos Sanchez (EMS, $1,7 bi) teve sua empresa investigada por relações com José Dirceu e Walter Faria ($2,6 bi) tem sua empresa, a Petrópolis (que fabrica a cerveja Itaipava e que contratou “palestras” do Lula) cada vez mais enrolada na Lava Jato.

Maria Helena Moraes Scripilliti e Ermirio Pereira de Moraes ($2,2 bi no total), do Grupo Votorantim, receberam por baixo 2 bilhões de reais do BNDES em empréstimos – um deles com juros de 3% AO ANO. Jorge Paulo Lemann ($27,8 bi), o homem mais rico do país, recebeu R$ 1,2 bilhão do BNDES para as operações das Lojas Americanas SA, onde divide o controle com seus outros sócios da Ambev (que recebeu $4,2 bi do BNDES), Carlos Sicupira ($11,3 bi) e Marcel Telles ($13 bi).

Abílio Diniz ($3,4 bi) recebeu um empréstimo do BNDES na BRF, onde possui participação, de R$ 812 milhões em 2012 a uma taxa de 2,5% AO ANO. Alexandre Grendene ($1,6 bi) recebeu pelo menos 4 bilhões de reais a 4% AO ANO do BNDES para seu Grupo Grendene (e, como “agradecimento”, teria comprado uma casa para Lula no Uruguai).

As Organizações Globo também receberam recursos do BNDES em 2002 para levantar a unidade de televisão a cabo. A Rede D’Or São Luiz de Jorge Moll ($3 bi), a Sucocítrico Cutrale de José Luís Cutrale ($2,5 bi), a EMS de Carlos Sanchez ($1,7 bi) e o Grupo Boticário de Miguel Krigsner ($1,6 bi) também receberam recursos do BNDES a juros camaradas pagos por milhões de brasileiros.

Para fechar a lista de bilionários brasileiros, temos Edson de Godoy Bueno ($1,9, dono da Amil, um dos setores mais regulados pelo governo) e Lirio Parisotto ($1,1 bi), segundo suplente do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), e dono de uma petroquímica (setor dominado pelo governo em parceria com a Braskem-Odebrecht).

Nada mais, nada menos que 29 dos 31 bilionários brasileiros são bilionários no mínimo com um “grande apoio” do estado brasileiro.

E quem são os dois restantes? Dias Branco ($2,1 bi), falecido no ano passado (a lista da Forbes é de março de 2016), filho de um empresário português que começou com uma padaria em Fortaleza – CE e montou um império no setor de massas e biscoitos; e Eduardo Saverin ($6,2 bi), co-fundador do Facebook, que foi criado em Miami-EUA e fez fortuna por lá, posteriormente mudando para Singapura (2° país com maior liberdade econômica do mundo) e que passa bem longe do Brasil.

Será mesmo que o Brasil é “capitalista” e que são os liberais, aqueles que lutam contra todas as intervenções estatais na economia, que “defendem os mais ricos”?

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!