DOE

Lula acha que está acima da lei. E é aplaudido por sua seita

Impossível negar a ambição, persistência e inteligência de Lula. É inegável o evidente sucesso que resulta de um trabalho de mais de 30 anos para convencer, permear e se estabelecer como líder de uma organização criada do zero, em uma sociedade de cultura patrimonialista e intervencionista como a brasileira. Lula, com toda certeza, não pensa sozinho em todas estratégias, e sua inteligência está em escolher as pessoas que fazem isso por ele.

Envolvendo amigos e familiares, ele se refastela em luxos milionários pagos por empresas superfinanciadas com dinheiro público. Como o governo nada produz, estes recursos vêm de impostos que eu, você e toda a população que ele diz, sem nenhuma vergonha, ter “tirado da miséria”. Seu conforto e tranquilidade no próprio poder são tão grandes, que suas justificativas de acúmulo de riqueza vão desde palestras milionárias que ninguém nunca viu ou sequer foram agendadas, até trabalhos de consultoria e pesquisa copiados da Wikipedia.

Após seu depoimento na unidade de Congonhas da polícia federal, para a operação lava-jato, o discurso de Lula já estava pronto, o discurso da marionete Dilma, já estava pronto, as provas na casa dele, nas sedes do PT e instituto já haviam desaparecido, uma semana antes. A condução coercitiva também havia sido prevista por ele e seu parceiros de maneira estratégica, quando Lula se negou a responder intimações anteriores para depoimento. Eles presumiram a próxima “jogada” do juiz Sérgio Moro.

Aliás, o juiz, sua equipe e polícia federal parecem se esforçar — para convencer céticos, como eu — que o “império da lei” é possível. Que, não apenas em tese, mas na prática, todos estão sujeitos as mesmas leis e laudas constitucionais. Ainda que estas regras escritas tenham sido criadas para confundir e em seguida enviesar, o patrimonialismo e intervencionismo, favorecendo figuras midiáticas que tentam personificar o estado.

Figuras “de poder” como o Lula, que parecem criar a própria seita, contam com o culto à personalidade e devoção religiosa de indivíduos, que na procura do irresponsável conforto, encontram no discurso mais persuasivo e mentiroso a promessa de harmonia e alento maternal. Ainda bem que milhões de brasileiros estão deixando de ser trouxas. Espero.

Compartilhe nas redes sociais:

Mais Recentes

Jaboatão dos Guararapes se torna a cidade com mais Liberdade para Trabalhar do Brasil com apoio do ILISP
No dia 13 de novembro de...
Presidente do ILISP conversa com governador de Goiás para aumentar Liberdade para Trabalhar no estado
O presidente do ILISP Marcelo Faria...
Projeto do ILISP é considerado um dos 6 melhores do mundo e concorrerá a prêmio mundial
O projeto Liberdade para Trabalhar do...
Estado do Paraná regula Lei de Liberdade Econômica com apoio do ILISP
O governador Carlos Massa Ratinho Junior...
Bagé-RS recebe prêmio como município com mais Liberdade para Trabalhar no Brasil
A cidade de Bagé, no Rio...
Fórum Liberal 2023: Boa Vista-RR recebe prêmio de capital com mais Liberdade para Trabalhar
A capital de Roraima, Boa Vista,...