DOE

Agência reguladora pode parar de funcionar por “falta” de dinheiro

A incompetência estatal é tão grande que o próprio estado cria a crise que o afeta posteriormente. Um exemplo disso foi a entrevista ocorrida hoje (23) do diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Tiago de Barros, afirmando que o órgão pode parar de funcionar por “falta” de dinheiro. A agência propôs um orçamento de R$ 240 milhões para este ano, a presidente afastada Dilma Rousseff aprovou R$ 200 milhões e a agência gasta R$ 165 milhões por ano com salários de funcionários públicos, sobrando R$ 35 milhões para todas as atividades por todo o ano.

De acordo com Tiago, “Do jeito que está, a gente não fecha o ano. Daqui a dois meses, teria que parar o serviço porque não tem dinheiro para pagar a conta de luz.” No início de maio, a Aneel suspendeu os serviços de teleatendimento ao consumidor e as audiências públicas para discussão de temas regulatórios.

A Aneel parar de funcionar seria uma ótima notícia para os consumidores brasileiros, faltando apenas desregular o setor para que houvesse livre mercado, como praticamente já ocorre no “mercado livre de energia” brasileiro, voltado para a venda de energia no atacado entre médios e grandes geradores e consumidores de energia.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!