DOE

Alunos são suspensos por apoiarem Bolsonaro, mas críticos do político não

Os estudantes da escola estadual Professora Alda Façanha foram suspensos após demonstrarem apoio à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro para presidente em 2018. O colégio fica localizado no município de Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza.

A polêmica surgiu no dia 13 de setembro, quando nove estudantes se reuniram e tiraram uma foto em frente ao quadro da sala de aula com a frase “Bolsonaro 2018”. Após a divulgação da foto nas redes sociais, todos os estudantes que estão presentes na fotografia foram suspensos. Os jovens não podem frequentar as aulas e nem os estágios nos quais participam dentro da instituição. “Quando nos recusamos a apagar a foto, afirmaram que nós tomaríamos consequências de nossos atos, por isso nos suspenderam”, destacou um dos estudantes.

Os estudantes da escola pública estadual Professora Alda Façanha denunciaram que foram suspensos após demonstrarem apoio à candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro para presidente em 2018. O colégio fica localizado no município de Aquiraz, Região Metropolitana de Fortaleza. A polêmica surgiu no dia 13 de setembro, quando nove estudantes se reuniram e tiraram uma foto em frente ao quadro da sala de aula com a frase “Bolsonaro 2018”. A ação faz parte de uma campanha nas redes sociais promovida por páginas de direita. Depois de divulgarem a foto no Facebook, a imagem repercutiu. Em menos de 24h, a publicação já possuía mais de 15 mil curtidas e 600 compartilhamentos. No entanto, a forma que o caso foi tratado pela direção do colégio está causando uma insatisfação nos estudantes. Conforme um dos alunos, que o Tribuna do Ceará optou por manter seu nome em sigilo, todos os estudantes que estão presentes na fotografia foram suspensos. Ainda segundo o aluno, os jovens não podem frequentar as aulas e nem os estágios nos quais participam dentro da instituição. “Quando nos recusamos a apagar a foto, afirmaram que nós tomaríamos consequências de nossos atos, por isso nos suspenderam”, destacou um dos estudantes.
Foto divulgada nas redes sociais mostra alunos de colégio estatal apoiando Jair Bolsonaro

Em resposta à divulgação da imagem, alunos de outras escolas estatais fizeram uma resposta com a palavra “Bolsolixo” e livros de história. Nenhum destes alunos foi suspenso.

Em resposta aos alunos que apoiam Bolsonaro, estudantes de outro colégio postam para foto com "Bolsolixo" ao fundo
Em resposta aos alunos que apoiam Bolsonaro, estudantes de outro colégio postaram foto com “Bolsolixo” ao fundo 

Independente do apoio ou não ao político, cabe analisar os dois pesos e duas medidas do estado: quando alunos apoiam um determinado político, são suspensos. E quando o criticam, não são. A liberdade de expressão existe apenas quando convém?

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!