DOE

Correios fecharão agências e deixarão de ter agência em parte das cidades brasileiras

Após quatro anos seguidos de prejuízo, os Correios – origem do escândalo do Mensalão – fecharão agências próprias em grandes centros urbanos por todo o Brasil. O número ainda não está definido, mas a estatal — que registrou em 2016 prejuízo em torno de R$ 2 bilhões, patamar semelhante ao de 2015 — vai fundir agências muito próximas. Somente na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, num raio de 10 quilômetros, há 20 agências próprias da empresa, uma a menos de um quilômetro da outra. Atualmente a empresa conta com 6.511 agências próprias por todo o país.

Responsável pela condução do estudo de fusão das agências, o vice-presidente da rede de agência e varejo, Cristiano Morbach, adianta que o “número vai cair bastante”. A empresa ampliará a rede de agências franqueadas, hoje pouco mais de 1.000, e planeja criar a figura de microempreendedor postal, uma pequena empresa que assumiria os serviços postais em localidades menores.

A ideia é que os Correios economizem com custos de manutenção, aluguel dos imóveis e funcionários. As agências franqueadas são privadas, selecionadas por meio de uma oferta pública e remuneradas com um percentual das receitas dos serviços, oferecendo praticamente todos os serviços postais das agências próprias.

Outros dois pontos do plano de economia são o plano de demissão voluntária (PDV) oferecido aos funcionários e a revisão da política de universalização dos serviços postais, que obriga a estatal a estar presente em todos os municípios. O PDV já teve adesão de 2 mil funcionários nos primeiros 15 dias — a estatal espera a adesão de 8,2 mil empregados com economia anual entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão. O prazo termina no próximo dia 17. O fechamento das agências está em consonância com o enxugamento do número de funcionários.

O prejuízo de R$ 2 bilhões de 2016 foi impactado pelo rombo de R$ 1,8 bilhão da Postal Saúde, plano de assistência médica dos funcionários. Hoje, os funcionários não pagam mensalidade para ter direito ao Postal Saúde. A estatal também pretende reformular o plano nos próximos meses.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!