DOE

Estudantes perdem interesse pelo marxismo e liberalismo avança na China

O marxismo é um disciplina obrigatória para obter um título universitário na China, mas não cativa os estudantes universitários. Não por acaso o socialismo vem perdendo fôlego entre os jovens chineses.

Para os estudantes, a disciplina é chata, não é útil e é uma perda de tempo. Muitos procuram apenas memorizar o suficiente para passar no exame. Nas aulas sobre marxismo, os alunos prestam pouca atenção e repassam conteúdos de outras disciplinas em seus aparelhos eletrônicos.

Os acadêmicos marxistas na China são cada vez mais raros. Diversos marxistas chineses alertam para a marginalização desta teoria nas universidades do país, em uma batalha entre a ideologia legitimada pelo partido no governo e correntes como a liberal, que ganha força e questiona o relato socialista.

Dessa forma, o Partido Comunista da China (PCCh) tem perdido cada vez mais o apoio à sua base ideológica.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!