DOE

Maduro tenta votar em Constituinte, mas sistema faz jus ao socialismo e não funciona

“A pessoa não existe ou o cartão foi anulado”. Foi essa mensagem que o sistema de voto eletrônico venezuelano apresentou ao ditador socialista do país, Nicolás Maduro, quando ele tentava se identificar para votar este domingo.

Maduro, que apareceu nas urnas às 6 horas da manhã para “ser o primeiro a dar o voto para a paz, a soberania e a independência da Venezuela”, fez questão de votar diante de alguns convidados internacionais do Conselho Nacional de Eleições e da imprensa. Mas o sistema de voto fez jus ao socialismo e não funcionou.

O que se viu na tela da televisão estatal venezuelana, VTV, foi o seu “Cartão da Pátria” – um instrumento de controle social lançado pelo ditador esse ano para registrar quem possui benefícios sociais ou recebe comida do governo – falhando. Uma assistente passou o código do cartão em um leitor e em poucos segundos apareceu a mensagem: “A pessoa não existe ou o cartão foi anulado”. A imagem foi rapidamente tirada do ar pela televisão venezuelana, mas viralizou nas redes sociais. Confira:

https://www.facebook.com/institutoliberaldesaopaulo/videos/2333892953502844/

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!