DOE

Mesmo sem nenhuma redução de velocidade, acidentes fatais caem 30% no mês de janeiro

Ao contrário do que diziam alguns especialistas ao afirmar que a queda dos acidentes tinha como principal fator a redução da velocidade das marginais em São Paulo, os acidentes fatais continuam em queda livre, mesmo sem diminuir a velocidade limite.

O número de acidentes de trânsito fatais ao longo do mês de janeiro caiu 30% na capital em relação a dezembro de 2016. No primeiro mês de 2017, foram contabilizadas 60 mortes contra 86 no mês anterior , de acordo com dados do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, o Infosiga, elaborado pelo governo estadual. A queda foi de 25% na comparação com janeiro de 2016, quando foram registrados 81 óbitos.

Em janeiro deste ano, os atropelamentos foram as principais causas de mortes no trânsito e representaram 40% das ocorrências, ou 24 casos. Os acidentes com motocicletas aparecem em segundo lugar com 35% das mortes.

Um atropelamento fatal e uma morte de motociclista foram registradas nas marginais Pinheiros e Tietê, respectivamente. No fim de janeiro, a gestão Doria determinou o aumento no limite de velocidade nas marginais para 90 km/h na pista expressa, 70 km/h na pista central e para 60 km/h na pista local, com exceção da faixa da direita, que manteve o limite de 50 km/h.  Em dezembro de 2016, foram registradas seis mortes de trânsito nas marginais: dois pedestres morreram na Pinheiros e quatro motociclistas também perderam a vida nas duas vias. A comparação com janeiro do ano anterior não foi possível porque o Infosiga disponibiliza os dados de acordo com o endereço das ocorrências somente a partir de setembro.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Trafego (CET), em 2016 houve redução de 54% no número de mortes por acidente de trânsito nas Marginais do Tietê e do Pinheiros em comparação com o ano anterior. Segundo o secretário municipal de Transportes, Sergio Avelleda, ao longo do ano passado 21 pessoas morreram em acidentes de trânsito nas duas Marginais, contra 46 ocorrências em 2015. O total de acidentes com vítimas também caiu de 740 para 460 no mesmo período.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!