DOE

Ministra afirma que ganhar R$ 33,7 mil por mês “se assemelha ao trabalho escravo”

A Ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois (PSDB), apresentou um pedido para acumular o salário de ministra com o de desembargadora aposentada, elevando sua renda bruta para R$ 61,4 mil por mês. Em 207 páginas, Luislinda reclama que só pode receber um total de R$ 33,7 mil mensais, uma situação que, “sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo, o que também é rejeitado, peremptoriamente, pela legislação brasileira desde os idos de 1888 com a Lei da Abolição da Escravatura”.

Luislinda justifica no documento que, por causa da regra que limita o salário total dos servidores ao dos ministros do Supremo, seu salário de ministra é de R$ 3.292 brutos. O de desembargadora, de R$ 30.471,10, é preservado. A tucana também tem direito a carro com motorista, uso de aviões da FAB, cartão corporativo e imóvel funcional.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!