DOE

Nova primeira-ministra conservadora do Reino Unido defende “benefícios” da Sharia islâmica

A nova primeira-ministra do Reino Unido, a conservadora Theresa May, defendeu recentemente que os “ensinamentos” da Sharia, a lei islâmica, estão sendo “mal utilizados” e “explorados” para discriminar mulheres islâmicas, enquanto defendeu que muitos britânicos se “beneficiam enormemente” dos ensinamentos da Sharia.

As afirmações aconteceram quando a Secretaria de Interior, comandada por May até recentemente, iniciou uma investigação no final de maio sobre as aplicações da Sharia em território britânico. Um estudo da think-tank Civitas estimou que havia – há sete anos – mais de 85 tribunais da Sharia no Reino Unido, um número que certamente aumentou nos últimos anos.

A deputada Caroline Cox, também do Partido Conservador, discordou da visão de May sobre a Sharia. De acordo com Cox, “há aspectos da Sharia que discriminam mulheres, como o direito de puni-las e a verdadeira cultura do estupro, e que não são distorções da Sharia, mas sim inerentes e inaceitáveis.”

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!