Secretário de Cultura de SP justifica R$ 1 milhão para artistas: “ótima relação custo-benefício”

O Secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, tentou justificar nas redes sociais o gasto de R$ 1 milhão do governo João Doria (PSDB) com a “plataforma de streaming” Cultura em Casa.

Segundo o próprio Sá Leitão, “a plataforma é uma forma de geração de renda” porque “estamos remunerando todos aqueles que estão disponibilizando conteúdos, todos os artistas, todos os técnicos envolvidos, todos os profissionais”. Sim, tudo feito com o dinheiro dos pagadores de impostos em meio a uma pandemia.

Em resposta a um tweet do ILISP perguntando se algum advogado já entrou com ação judicial contra a iniciativa, Sérgio Sá afirmou que o objetivo do projeto é “diversificar a oferta e ampliar o acesso” com “uma plataforma de streaming/VOD com conteúdos culturais inéditos de alta qualidade”, o que seria uma “ótima relação custo-benefício”.

O fato de que o Youtube permite fazer exatamente a mesma coisa sem precisar do dinheiro dos pagadores de impostos e com alcance muito maior, pelo jeito, foi “esquecido” pelo Secretário de Cultura do Estado de São Paulo.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!