DOE

Uruguai aciona Mercosul contra reforma da CLT: “vai ser difícil competir” com o Brasil

O Uruguai resolveu pedir uma reunião especial no Mercosul para se opor à reforma trabalhista brasileira que atualiza a fascista CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

De acordo com o chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, ficará “difícil competir” com o Brasil quando a reforma entrar em vigor (em novembro). “Não vamos interferir na legislação interna dos países, mas queremos mostrar nossas preocupações, porque assim (com a reforma trabalhista brasileira) vai ser bem difícil competir”, afirmou.

Para o Uruguai, é melhor que o Brasil tenha ainda mais “direitos trabalhistas” porque fica mais fácil competir com os produtos e serviços brasileiros. Em outras palavras: os militantes do PT, PSOL e outros partidos socialistas similares que defendem “mais direitos trabalhistas” estão, na prática, apoiando os interesses de outros países e do “capital internacional”.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!