DOE

Viagens de terroristas a Brasília foram financiadas com imposto sindical

A viagem dos terroristas que depredaram prédios e outros itens em Brasília construídos com dinheiro dos pagadores de impostos hoje (24), quarta-feira, foi financiada pelo imposto sindical que a reforma trabalhista – atualmente em tramitação no Senado – busca extinguir. É o que mostra um levantamento feito pelo ILISP com base nas imagens divulgadas pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), ligada ao Partido dos Trabalhadores (PT), e pela Força Sindical, ligada ao Solidariedade (SDD).

O Twitter oficial da CUT apresenta caravanas de federações e sindicatos ligados à CUT, vindas de diversas partes do país: FETESSESC (Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Santa Catarina), FSCM (Federação Solidária dos Trabalhadores da Indústria da Construção, do Mobiliário e da Madeira de São Paulo), FENAPI (Federação Nacional dos Trabalhadores/as Aposentados/as, Pensionistas e Idosos/as, com sede em São Paulo), SINTETRA (Sindicato dos Rodovidários do Grande ABC)Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de São Carlos e IbatéSindicato dos Metalúrgicos de JundiaíSindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, além de caravanas de diversas partes do país.

O Twitter oficial do Secretário Geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves “Juruna”, também apresentou as caravanas ligadas à central sindical vindas de diversas partes do país: SITAC (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Campinas)Sindicato dos Químicos de Nova Iguaçu, SINTIPERJ (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Perfumarias e Artefatos de Toucador do Município do Rio), SECABC (Sindicato dos Comerciários de Santo André), Sindsaúde (Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde do Estado de São Paulo), Sintrabor (Sindicato dos Trabalhadores Borracheiros da Grande São Paulo e Região), entre outros.

De acordo com o deputado federal José Guimarães (PT-CE), aquele que teve o assessor preso no Aeroporto de Congonhas com 100 mil dólares na cueca em 2005, foram mais de 500 ônibus saídos de todas as partes do país para os atos terroristas da esquerda ocorridos hoje (24) em Brasília. Os sites oficiais da CUT-PT e da Força Sindical também fez questão de enfatizar que essa era uma “Marcha das Centrais Sindicais”.

Compartilhe nas redes sociais:

Mais Recentes

Jaboatão dos Guararapes se torna a cidade com mais Liberdade para Trabalhar do Brasil com apoio do ILISP
No dia 13 de novembro de...
Presidente do ILISP conversa com governador de Goiás para aumentar Liberdade para Trabalhar no estado
O presidente do ILISP Marcelo Faria...
Projeto do ILISP é considerado um dos 6 melhores do mundo e concorrerá a prêmio mundial
O projeto Liberdade para Trabalhar do...
Estado do Paraná regula Lei de Liberdade Econômica com apoio do ILISP
O governador Carlos Massa Ratinho Junior...
Bagé-RS recebe prêmio como município com mais Liberdade para Trabalhar no Brasil
A cidade de Bagé, no Rio...
Fórum Liberal 2023: Boa Vista-RR recebe prêmio de capital com mais Liberdade para Trabalhar
A capital de Roraima, Boa Vista,...