À humorista “Socialista Morena”: sim, a esquerda é violenta e muito!

Sou fã da Cynara Menezes, fina moça que comanda a página de humor Socialista Morena.

Quase todos os dias dou uma olhada em seus posts, sempre muito engraçados. A cada dia ela se consolida como uma das mais talentosas comediantes do Brasil.

Escrevo esse texto porque chamou minha atenção a reação a uma publicação que ela fez alguns dias atrás. O que foi feito para nos fazer rir, motivou muitas pessoas a compartilhar como forma de atacar a “direita” e defender a esquerda.

A piada de Cynara:

Aos que compartilharam a piada, esclareço algumas coisas.

John Kennedy, presidente pelo Partido Democrata – a esquerda americana – tentou invadir Cuba para acabar com a ditadura socialista na ilha. Seu assassino, Lee Harvey Oswald, era um ex-fuzileiro naval que desertou para a União Soviética antes de voltar aos EUA.

Martin Luther King foi um pastor da Igreja Batista que pregava a militância não violenta contra o racismo e foi morto por um fugitivo do sistema penal americano (James Earl Ray), ou seja, um daqueles criminosos que a esquerda adora defender.

Nelson Mandela foi um terrorista que utilizava a causa racial para tentar implantar um regime comunista na África do Sul. O grupo do qual ele fazia parte tinha como método atentados a bomba contra civis inocentes, sequestros, torturas e assassinatos até de negros não alinhados ao movimento; e, como se fosse pouca barbárie em seu país, apoiou diretamente os golpes comunistas que levaram Angola, Congo, Etiópia, Moçambique, Zimbábue e Zâmbia à miséria. Foi preso em 1962 pela polícia durante o governo de Charles Robberts Swart, um político declaradamente fascista, ou seja, de esquerda.

Sim, governos de direita torturaram e mataram na América do Sul. Mas os socialistas mataram, só em Cuba, mais do que todas as ditaduras de direita juntas. Sem contar os grupos terroristas como as FARCs, da Colômbia, que roubaram, sequestraram, torturaram e mataram literalmente centenas de milhares de pessoas por quase 60 anos.

Sobre a Primeira Guerra Mundial, pergunto: quem era direita e quem era esquerda no conflito que teve, de um lado, Reino Unido, França e Império Russo, e do outro, o Império Alemão e o Império Austro-Húngaro?

Sobre a Segunda Guerra Mundial, imagino que os seguidores de Cynara tenham confundido o nazismo como um movimento de direita. Sendo assim, lembro que o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, liderado por Hitler, era fundamentalmente um movimento revolucionário marxista que estatizou os meios de produção por meio de intervenções diretas nas grandes empresas, impondo o que cada uma deveria produzir, em qual quantidade, por quais métodos e a quem os produtos seriam distribuídos; bem como quais preços seriam cobrados e quais salários seriam pagos aos trabalhadores, e quais os lucros caberia aos proprietários. Nicolás Maduro promove a mesma coisa na Venezuela. Não podemos nos esquecer que, até invadir a URSS, Hitler era aliado de Stalin.

Quem combateu os guerrilheiros comunistas no Vietnã foi o Partido Democrata, que representa a esquerda americana, à época sob a liderança do presidente Lyndon Johnson.

É verdade que a direita americana, representada pelo Partido Republicano, entrou em guerra contra a ditadura sanguinária de Saddam Hussein e contra o grupo Talibã, famoso por humilhar, explorar, torturar e assassinar mulheres.

Por outro lado, o presidente que autorizou o lançamento de duas bombas atômicas sobre o Japão, monarquia absolutista que havia invadido diversos países no leste asiático promovendo as maiores atrocidades, incluindo o uso de armas químicas, também foi um membro do Partido Democrata: Harry Truman, vice de outro presidente Democrata que faleceu em exercício, Franklin Roosevelt. Mais alguns milhares de mortos na conta da esquerda.

Quando Cynara escreve “a esquerda é violenta” é porque a esquerda é violenta mesmo. Muito!

Todas as atrocidades promovidas na história da humanidade somadas não se comparam à violência que as ditaduras socialistas impuseram às suas próprias populações no último século com pelo menos 100 milhões de mortos por “boas balas” socialistas ou pela fome gerada pela estatização dos meios de produção.

Em pleno século XXI, só há dois locais do mundo onde as pessoas são proibidas de sair do país em busca de melhores condições de vida: Cuba e Coreia do Norte, duas ditaduras socialistas.

É preciso ter o espírito leve e descontraído para ler Cynara Menezes. A comédia é sua arte. É por suas piadas que ela deve ser reconhecida.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!