Após decretar estado de exceção, Maduro convoca 520 mil militares para lutar contra o povo

Após ter decretado estado de exceção e utilizado o Supremo Tribunal da Venezuela para aprovar a medida, Maduro convocou 520 mil membros das Forças Armadas e milícias civis criadas por Hugo Chávez para lutar contra os protestos populares na Venezuela, no que pode ser o indício de que o agora ditador quer uma guerra contra a maioria da população, desarmada pelo governo socialista em 2014.

Neste sábado (21), as Forças Armadas venezuelanas concluíram dois dias de treinamentos militares junto com as milícias civis nos sete principais estados do país, incluindo o treinamento das milícias com lança-foguetes e de estudantes com fuzis. Segundo Maduro, as forças militares estão prontas para “processos internos de comoção e de desestabilização” e que não hesitará em decretar “comoção interior” – o que implica em restrição às liberdades civis – caso episódios “golpistas violentos” ocorram.

5 COMENTÁRIOS

    • Na real, ocorreu muito menos desarmamento no Brasil (principalmente no interior / zonas rurais) do que as fontes oficiais gostam de repetir à exaustão. A bem da verdade, não conheço ninguém que tenha “devolvido” armas (não devolvi as minhas e nem pretendo), a troco de migalhas. Pelo contrário. E quem devolveu geralmente é melhor ficar sem elas, pois a maioria nem sabe atirar, mesmo. Outro ponto é que sempre foi evidente o desconhecimento do PT & satélites esquerdoPTas sobre o funcionamento das Forças Armadas brasileiras, bem como o trânsito deles em meio à área de Defesa sempre foi superficial, proforma. Eles tentaram aparelhar, de várias formas, e só tomaram “NÃOs” bem redondos. A própria Força Nacional – que eles próprios criaram e queriam transformar numa “GNB brazuca”, enquanto enfraqueciam as tropas regulares – acabou não aceitando o “cabresteamento” por parte da Esquerdalha (culminou com o pedido de demissão do comandante, que “caiu atirando, há alguns meses e até com alguns focos de insubordinação, quando receberam a ordem de “proteger o MST das PMs dos estados”). Militar brasileiro – historicamente – só bate continência a civil enquanto a relação se mantiver institucional (com exceção de um ou outro corruPTo da “alta cópula”).

  1. Covardes! São covardes também desde quando aprovam o Desarmamento da População já premeditando revoltas… sinto Pena da População de Bem que vive Na Venezuela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here