Maduro quer retirar poderes do Congresso venezuelano e chama referendo revogatório de “golpe”

Em mais uma medida para reafirmar o “excesso de democracia” (de acordo com Lula) que existe no socialismo venezuelano, o presidente Nicolás Maduro informou esta semana que promulgará um decreto para retirar poderes do Congresso – dominado pela oposição desde as eleições legislativas de dezembro de 2015 – e impedir “sabotagens” do Congresso ao seu poder. A medida foi anunciada após o Congresso venezuelano aprovar uma moção de censura contra o Ministro de Alimentação do país, Rodolfo Marco Torres, o que deveria significar sua retirada do cargo, por ter faltado à uma convocação do Congresso para explicar a falta de alimentos no país.

Maduro também pediu que os socialistas do país estejam “alertas contra a investida golpista, insensata e amalucada” da oposição, que em menos de dois dias já recolheu 1,1 milhão de assinaturas para aprovar o referendo que pode tirar Maduro do poder.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here