DOE

Após polêmica, governo admite inflar dados oficiais de casos de microcefalia ligados ao zika vírus

Após o governo da Colômbia e Cabo Verde divulgarem nenhum caso de microcefalia em todas as grávidas com zika, o governo brasileiro admitiu que os casos de grávidas com microcefalia não chegam a 40% do inicialmente divulgado. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, havia dito antes que houve infecção por zika na “maior parte” das mães que tiveram bebês com microcefalia.

O número era considerado baixo pelo governo e por uma determinação do ministro passou a ser omitido. A mudança provocou mal-estar dentro da pasta. Parte dos técnicos, que defendia a divulgação dos números, considerou a omissão como uma estratégia para inflar os números e reforçar os argumentos para aprovação no Congresso da CPMF para financiar a Saúde.

Com informações do Diário de Pernambuco

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!