DOE

Supremo Tribunal da Venezuela, controlado por Maduro, proíbe protestos contra órgão do governo

Em mais uma medida tomada na oficialmente ditadura socialista da Venezuela, o Tribunal Superior de Justiça (TSJ, o Supremo Tribunal daquele país) proibiu ontem (23) os protestos populares contra o Conselho Nacional Eleitoral (CNE, o TSE venezuelano), órgão que tem se recusado a aprovar o prosseguimento do processo que pede o referendo popular pela revogação do mandato de Nicolás Maduro.

A decisão exige que a Guarda Nacional Bolivariana e a Polícia Nacional impeçam manifestações, protestos e mesmo pequenas concentrações populares contra as sedes do CNE em todo o país. Em resposta à medida, a oposição venezuelana convocou novos protestos na próxima quarta-feira contra a decisão do TSJ e a morosidade do CNE. A Constituição venezuelana prevê a convocação de novas eleições apenas se Maduro for derrotado em um referendo que aconteça ainda em 2016, do contrário quem assume o poder é o vice-presidente, o ex-ministro de educação do governo Hugo Chavéz e igualmente socialista, Aristóbulo Istúriz.

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!